logo

A importância de um Sistema de Gestão

publicado em:19/05/20 3:38 PM por: admin_jerseyminas Gado Jersey

Qual o principal desafio de Gestão para viabilizar uma propriedade que produz leite. Isto é, o que temos que fazer para ter lucro?
R. Não existe gestão sem análise, não existe análise, sem medida, não existe medida sem dados. O grande desafio está na captura e análise de dados de todas as etapas da cadeia produtiva e este é o grande desafio. A atividade produz uma enormidade de dados para inúmeras variáveis. Genoma, Produção Individualizada, Meteorologia, Mercado de Insumos, Dólar. A compilação destes dados se torna uma tarefa extremamente complicada sem o apoio de uma ferramenta tecnológica e gerir nesta situação é como dar tiros no escuro e todos nós sabemos que leite é um negócio de centavos e a obtenção do lucro está diretamente ligada a uma boa gestão, pois a distância entre o lucro e o prejuízo está a apenas uma decisão tomada incorretamente.

Mas qual é alternativa que o SobControle fornece para ajudar a resolver este problema?
R. O SobControle faz uso dos Smartphones para permitir que as ocorrências, isto é, nascimentos, inseminações, chegada de insumos, aplicação de medicamentos, entre outros, possam ser cadastrados no ato da ocorrência. Estando ou não, os celulares conectados à Internet.

Mas quem usa estes celulares?
R. O próprio pessoal da lida. Hoje o uso de smartphones pelos trabalhadores rurais é uma realidade, eles são conectados e a experiência que temos tido é que quando eles recebem o celular e aprendem a usar, eles se sentem extremamente motivados e parte integrante da solução. Eu tenho participado do treinamento e vejo na prática estes resultados. Além de entrarem com as informações, eles também recebem pelos celulares, tarefas a serem realizadas.

Mas o uso não atrapalha a atividade deles ? e o rendimento ?
R. A RERUM possui experiência no desenvolvimento de soluções de captura de dados, via equipamentos móveis e implantou a sua primeira solução em 2003. São anos de trabalho e desenvolvimento de estudos, que tecnicamente é chamado de Usabilidade. Estudos de Usabilidade. O desenvolvimento é direcionado para que o cadastro de eventos (assim são chamadas as ocorrências no SobControle) se deem da forma mais intuitiva possível. Sendo direta: É muito fácil usar o SobControle no Celular.

E o Gestor, o dono da propriedade, como fica neste processo ?
R. Com controle total. Ele pode ser avisado, caso queira, por e-mail e sms, de cada ocorrência, assim como um veterinário também pode ou qualquer outra pessoa ligada à cadeia produtiva. Além disso possui pela WEB acesso completo a Relatórios e Gráficos Gerenciais e quando a propriedade tiver um dois anos de dados históricos ele passará a ter o auxílio de indicadores que serão calculados com auxílio de Inteligência Artificial para destacar pontos que merecem melhor atenção e também permitir simulações. Estes indicadores podem direcionar à Dietas que sejam mais eficientes economicamente, acasalamentos que dão melhores resultados na propriedade entre outras facilidades.
Bom e em relação aos Criadores que são ligados à Associações de Criadores. O que tem de apoio e novidade para facilitar a vida do Criador.
R. Hoje temos integração com a Associação dos Criadores de Gado Jersey do Brasil e com a Girolando. Toda troca de informação necessária para o bom relacionamento cartorial, o SobControle faz automaticamente. Isto é, se você registra no SobControle uma padreação ou um nascimento, automaticamente, sem necessidade de redigitação, os dados são integrados aos Sistemas de Registro Genealógico. E com certeza por este fato e pelo controle eficiente dos dados na propriedade diminui-se bastantes os custos com exigências de DNA, Registros de Animais Livro Aberto, quando na verdade eles deveriam ser P.O. ou P.C, sem falar com a diminuição absurda ligada aos trabalhos burocráticos ligados à atividade Cartorial.

Eu sei que antes de trabalhar na RERUM, você trabalhou anos na Associação de Criadores de Jersey do Brasil e acompanhou a implantação do novo Sistema de Registro Genealógico desenvolvido pela RERUM, passa para a gente um pouco da sua experiência neste processo.
R. O que a RERUM e a JerseyBrasil fizeram foi revolucionário. Hoje o registro é todo digital, estando as informações corretas, tanto o registro provisório ou o registro por inspeção, podem ser emitidos automaticamente, com um nível de segurança e rastreabilidade usado por Instituições Financeiras e o mesmo usado nos e-cpfs e e-cnpjs, que são os certificados digitais governamentais.
Mas posso dizer também que tem sido um processo extremamente desgastante por todos os envolvidos, porque muda a mentalidade. Hoje o criador é parte integrante de todo o processo cartorial e algumas barreiras culturais enraizadas em décadas estão tendo que ser rompidas, mas tão logo entendido estes novos papéis, a melhoria da eficiência administrativa e operacional, entre criador e associação, é visível. Mas ainda tem muita coisa boa ainda por vir e muito ainda a melhorar. Poderemos revolucionar os indicadores genômicos, controle leiteiro e o uso indevidos de clonagem de registros.

O que está por vir em relação à Tecnologia da Informação?
R. Vou falar de algo que eu não conheço, mas tenho visto o pessoal da RERUM e outros parceiros comentarem muito e trabalharem nisso também. As próximas décadas irão revolucionar a forma como os dados serão coletados já está em uso no mundo o que se chama de Internet da Coisas, então tudo poderá ser rastreado. Hoje já tem muita propriedade que faz uso de colares nas vacas que ajudam na identificação de cio, atividade ruminal e doenças. As máquinas, tratores, ordenha, tudo irá emitir informação de funcionamento. Com isso, quem conseguir processar estes dados poderá buscar alto teor de eficiência energética e de trabalho e o grau de automação e robotização deste maquinário e instalações, será caminho sem volta. Podemos citar também uso de drones e reconhecimento de padrões de imagem. Esta realidade já está presente em algumas propriedades. Mas de nada adianta este volume de dados, sem uma capacidade de integração e análise dos mesmos e neste espaço que o SobControle irá atuar para apoiar esta Pecuária 5.0.

Esta modernidade não assusta ?
R. Sim, à mim e acredito que à maioria das pessoas e muito. O que é desconhecido nos assusta, mas depois que conhecemos, não conseguimos viver sem ou você imagina algum motorista numa grande cidade sem usar o Waze ? Tem gente que não vive mais sem o IFood ou o Uber e por falar em Uber, será que ele existiria sem a tecnologia do Waze. É um caminho sem volta e este povo de tecnologia é maluco o suficiente para deixar que venhamos a usar alta tecnologia sem perceber.

Para fechar, fala para a gente como a RERUM está estruturada para atender aos Criadores que já usam o SobControle e os que pretendem usar.
R. Existe hoje uma equipe da qual eu faço parte que tem três zootecnistas, dois veterinários e mais quatro profissionais administrativos para suporte e atendimento, todos liderados pelo Altamir que possui 32 anos de experiência em TI voltada para a Pecuária de Leite. Sem falar dos técnicos de ti que fazem parte do quadro da RERUM que são liderados pela Rejane que possui pós-graduação em Gestão de Pecuária de Leite. Apesar do SobControle ser 100% por cento virtual estamos preparados e disponíveis para dar o atendimento e suporte o mais próximos quanto necessário. E adianto que tem muita coisa boa sendo lançada com o Genética SobControle e o Finanças SobControle que vão agregar muito mais facilidade e obviamente muito mais CONTROLE a esta classe diferenciada e apaixonada que são os produtores de leite.




WhatsApp chat
Facebook
Instagram